O guia rápido de entradas por retorno ou recebimento tem as seções:

  • O que é uma entrada por retorno ou recebimento?
  • Como cadastrar os tipos de movimentação de entradas por retorno ou recebimento?
  • Como cadastrar as regras de tributação de entradas por retorno ou recebimento?
  • Como fazer uma entrada por retorno ou recebimento?


O que é uma entrada por retorno ou recebimento?


Uma saída por remessa ocorre quando a sua empresa precisa remeter produtos de sua propriedade para o poder de terceiros por motivos diversos como por exemplo:

  • Remessa de produto por conta de contrato de comodato (CFOPs 5908 / 6908)
  • Remessa de produto para conserto ou reparo (CFOPs 5915 / 6915)
  • Remessa de produto para demonstração (CFOPs 5912 / 6912)


Quando o produto remetido para o terceiro retorna para sua empresa, você deve fazer uma operação de entrada por retorno de produtos remetidos como por exemplo:

  • Retorno de produto remetido por conta de contrato de comodato (CFOPs 1909 / 2909)
  • Retorno de produto remetido para conserto ou reparo (CFOPs 1916 / 2916)
  • Retorno de produto remetido para demonstração (CFOPs 1913 / 2913)


Em outras situações sua empresa recebe produtos de propriedades de terceiros por diversos motivos, e estes produtos ficarão em poder da sua empresa para posterior retorno para o terceiro


Nesses casos, ao receber o produto do terceiro, você deve fazer uma operação de entrada por recebimento de produto como por exemplo:

  • Recebimento de produto por conta de contrato de comodato (CFOPs 1908 / 2908)
  • Recebimento de produto para conserto ou reparo (CFOPs 1915 / 2915)
  • Recebimento de produto para demonstração (CFOPs 1912 / 2912)


Quando sua empresa tiver que retornar o produto recebido do terceiro, você deve fazer uma operação saída por retorno de produto recebido como por exemplo:

  • Retorno de produto recebido por conta de contrato de comodato (CFOPs 5909 / 6909)
  • Retorno de produto recebido para conserto ou reparo (CFOPs 5916 / 6916)
  • Retorno de produto recebido para demonstração (CFOPs 5913 / 6913)


As movimentações de saídas são geradas a partir da tela Documentos de saída, já as movimentações de entrada são geradas a partir da tela Documentos de entrada.


Neste artigo nosso foco são as movimentações de entrada.


As movimentações de saída já foram explicadas neste artigo.


Como cadastrar os tipos de movimentação de entradas por retorno ou recebimento?


Acesse a tela "Tipos de movimentação" e clique no botão "Criar tipo de movimentação".


Para explicar o cadastro de tipo de movimentação vamos considerar 3 cenários:


CenárioExemploNaturezaControle de poder de terceiros
1) Retorno ou recebimento sem controle de poder de terceirosRetorno de produto remetido para demonstraçãoEntrada
Nenhum
2) Retorno de materiais nossos remetidos para terceirosRetorno de produto remetido por conta de contrato de comodatoTransferência de entradaRetorno de materiais nossos remetidos para terceiros
3) Entrada de materiais de terceiros em nossa empresaRecebimento de produto por conta de contrato de comodatoEntrada
Entrada de materiais de terceiros em nossa empresa


Cenário 1) Retorno ou recebimento sem controle de poder de terceiros


Preencha os campos chave apresentados a seguir.


Aba Geral

  • Nome: Retorno de produto remetido para demonstração.
  • Abreviatura: Informe um nome curto para o tipo de movimentação. Por exemplo "Ret Prod Remet Demo".
  • Natureza: Entrada.
  • Controle de poder de terceiros: Selecione.
  • Gera movimentação de estoque: Marcado.
  • Preenchimento do valor unitário do item do documento: 1) Não preencher.
  • Ativo: Marcado.


Aba Estoque

  • Restringe setores de estoque: Marcado
  • Setores de estoque de entrada: Marque os setores de estoque de entrada habilitados para o tipo de movimentação em cada empresa. Por exemplo, marque o setor de estoque "Expedição" em cada empresa.


Aba Fiscal

Nessa aba neste momento foque no preenchimento apenas dos campos apresentados a seguir:

  • CFOP padrão para operações dentro do estado: Selecione o CFOP para operações dentro do estado, por exemplo "1913".
  • CFOP padrão para operações fora do estado:  Selecione o CFOP para operações fora do estado, por exemplo "2913".
  • CFOP padrão para operações no exterior: Deixe vazio se não for utilizar esse tipo de movimentação para exportação de produtos.
  • Finalidade da emissão padrão: 1 - NF-e normal
  • Operação com consumidor final: Geralmente seleciona-se a opção "0 - Não".
  • Tipo de atendimento: Geralmente seleciona-se a "9 - Operação não presencial, outros".
  • Bloquear geração de NF-e com valor unitário zero: Marcado


Cenário 2) Retorno de materiais nossos remetidos para terceiros


Preencha os campos chave apresentados a seguir.


Aba Geral

  • Nome: Retorno de produto remetido por conta de contrato de comodato
  • Abreviatura: Informe um nome curto para o tipo de movimentação. Por exemplo "Ret Prod Remet Comod".
  • Natureza: Transferência
  • Classificação da natureza transferência: Entrada
  • Controle de poder de terceiros: Retorno de materiais nossos remetidos para terceiros
  • Gera movimentação de estoque: Marcado.
  • Preenchimento do valor unitário do item do documento: 1) Não preencher.
  • Ativo: Marcado.


Aba Estoque

  • Restringe setores de estoque: Marcado
  • Setores de estoque de saída: Marque os setores de estoque de saída habilitados para o tipo de movimentação em cada empresa. Por exemplo, marque o setor de estoque "Materiais nossos em poder de terceiros" em cada empresa.
  • Setores de estoque de entrada: Marque os setores de estoque de entrada habilitados para o tipo de movimentação em cada empresa. Por exemplo, marque o setor de estoque "Expedição" em cada empresa.


Aba Fiscal

Nessa aba neste momento foque no preenchimento apenas dos campos apresentados a seguir:

  • CFOP padrão para operações dentro do estado: Selecione o CFOP para operações dentro do estado, por exemplo "1909".
  • CFOP padrão para operações fora do estado:  Selecione o CFOP para operações fora do estado, por exemplo "2909".
  • CFOP padrão para operações no exterior: Deixe vazio se não for utilizar esse tipo de movimentação para exportação de produtos.
  • Finalidade da emissão padrão: 1 - NF-e normal
  • Operação com consumidor final: Geralmente seleciona-se a opção "0 - Não".
  • Tipo de atendimento: Geralmente seleciona-se a "9 - Operação não presencial, outros".
  • Bloquear geração de NF-e com valor unitário zero: Marcado


Cenário 3) Entrada de materiais de terceiros em nossa empresa


Preencha os campos chave apresentados a seguir.


Aba Geral

  • Nome: Recebimento de produto por conta de contrato de comodato
  • Abreviatura: Informe um nome curto para o tipo de movimentação. Por exemplo "Rec Prod Comod".
  • Natureza: Entrada
  • Controle de poder de terceiros: Entrada de materiais de terceiros em nossa empresa.
  • Gera movimentação de estoque: Marcado.
  • Preenchimento do valor unitário do item do documento: 1) Não preencher.
  • Ativo: Marcado.


Aba Estoque

  • Restringe setores de estoque: Marcado
  • Setores de estoque de entrada: Marque os setores de estoque de saída habilitados para o tipo de movimentação em cada empresa. Por exemplo, marque o setor de estoque "Materiais de terceiros em nosso poder" em cada empresa.


Aba Fiscal

Nessa aba neste momento foque no preenchimento apenas dos campos apresentados a seguir:

  • CFOP padrão para operações dentro do estado: Selecione o CFOP para operações dentro do estado, por exemplo "1908".
  • CFOP padrão para operações fora do estado:  Selecione o CFOP para operações fora do estado, por exemplo "2908".
  • CFOP padrão para operações no exterior: Deixe vazio se não for utilizar esse tipo de movimentação para exportação de produtos.
  • Finalidade da emissão padrão: 1 - NF-e normal
  • Operação com consumidor final: Geralmente seleciona-se a opção "0 - Não".
  • Tipo de atendimento: Geralmente seleciona-se a "9 - Operação não presencial, outros".
  • Bloquear geração de NF-e com valor unitário zero: Marcado


Veja abaixo um exemplo da tela de cadastro do tipo de movimentação:



Quais tipos de movimentações devem ser cadastrados no sistema?


Recomendamos cadastrar apenas os tipos de movimentação para os CFOPs utilizados pela sua empresa.


Quanto a decisão sobre a necessidade de controle de poder de terceiros, recomendamos que ela seja tomada em conjunto com o Contador responsável pela sua empresa.


Como cadastrar as regras de tributação de entradas por retorno ou recebimento?


Acesse a tela "Regras de tributação", clique no botão "Criar regra de tributação", selecione o tipo de regra:

  • ICMS
  • IPI
  • PIS
  • COFINS
  • Informação complementar da NF-e


Os campos da tela de criação de regras de tributação já foram explicados no artigo "Regras de tributação de compras".


Nosso foco aqui será orientar o cadastro de regras de tributação para as operações de entradas por retorno ou recebimento.


Em primeiro lugar nós recomendamos que todas as regras de tributação sejam criadas e validadas com o Contador responsável pela área Fiscal da sua empresa.


Você deve cadastrar as regras de tributação para todas as operações de entrada por retorno ou recebimento realizadas por sua empresa.


A maioria das operações de entrada por retorno ou recebimento tem tributação suspensa, isenta ou não tributada, então isso facilita muito a criação das regras de tributação.


Portanto para essas operações normalmente só é preciso levar em considerar os 2 critérios:

  • Empresa: liste todos os CNPJs.
  • Tipo de movimentação: Liste os tipos de movimentação de entradas por retorno ou recebimento que podem ser utilizados em cada CNPJ.


Para todos os tributos, na maioria dos casos recomendamos criar 1 regra de tributação para cada output possível:

  • 1 Empresa
  • N Tipos de movimentação


Veja abaixo um exemplo para uma regra de tributação de ICMS:


Regra: E: 01 | Entradas por retornos ou recebimentos


Inputs

  • Empresa: 01
  • Tipo de movimentação: Retorno de produto remetido para demonstração


Outputs

  • CST: 50 - Suspensão


Caso sua operação de entrada por retorno ou recebimento seja tributada, recomendamos que avalie as dicas apresentadas no artigo "Regras de tributação de compras" para criar suas regras de tributação.


Como fazer uma entrada por retorno ou recebimento?


Vamos considerar 3 cenários apresentados neste artigo:


CenárioExemploNaturezaControle de poder de terceiros
1) Retorno ou recebimento sem controle de poder de terceirosRetorno de produto remetido para demonstraçãoEntrada
Nenhum
2) Retorno de materiais nossos remetidos para terceirosRetorno de produto remetido por conta de contrato de comodatoTransferência de entradaRetorno de materiais nossos remetidos para terceiros
3) Entrada de materiais de terceiros em nossa empresaRecebimento de produto por conta de contrato de comodatoEntrada
Entrada de materiais de terceiros em nossa empresa


Cenário 1) Retorno ou recebimento sem controle de poder de terceiros


Para criar um documento de entrada acesse a tela "Documento de entrada".


Clique no botão "Criar documento de entrada" para acessar a tela de criação de documentos de entrada.


Atenção, é importante lembrar que o documento de entrada pode ser criado a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor ou através da manifestação de uma nota fiscal destinada.


A criação do documento de entrada a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor foi explicada na seção "Como criar um documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor?" do guia rápido "Documentos de entrada" que pode ser acessado neste link.


A criação do documento de entrada a partir da manifestação de uma nota fiscal destinada foi explicada no guia rápido "Notas fiscais destinadas" que pode ser acessado neste link.


Neste cenário 1 utilizamos o tipo de movimentação "Retorno de produto para demonstração".


Preencha os campos seguindo as orientações apresentadas a seguir:


Cabeçalho do documento de entrada


Informações gerais

  • Tipo de entrada: NF-e emitida por terceiros criada livremete
  • Número interno do documento: código criado automaticamente pelo sistema
  • Empresa: Selecione uma empresa.
  • Tipo de movimentação: Selecione o tipo de movimentação. O tipo de movimentação escolhido será sugerido pelo sistema ao adicionar o item ao documento.
  • Pessoa: Selecione uma pessoa.
  • Setor de entrada: Selecione o setor de entrada será sugerido pelo sistema ao adicionar o item ao documento desde que o setor esteja habilitado no cadastro do produto e no cadastro do tipo de movimentação do item. O sistema filtra os setores de entrada habilitados no cadastro do tipo de movimentação.
  • Status: Campo apenas para controle interno do status do lançamento do documento de entrada.
  • Data de entrada: Sistema sugere a data corrente.
  • Hora de entrada: Sistema sugere a hora corrente.
  • Observações


Informações da NF-e

  • Número da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Série da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Chave da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Arquivo XML da NF-e do Fornecedor: Campo visível quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • DANFE da NF-e do Fornecedor: Campo visível quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Data de emissão: Sistema sugere a data corrente.
  • Hora de emissão: Sistema sugere a hora corrente.
  • Forma da emissão: Sistema sugere a opção "Normal".
  • Finalidade da emissão: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.
  • Operação com consumidor final: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.
  • Tipo de atendimento: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.


Documentos fiscais referenciados

Se necessário adicione os documentos fiscais referenciados com o documento de entrada.


Pessoa

Veja todas as principais informações da pessoa como: informações gerais, endereços, contatos, atributos e endereços secundários.


Veja abaixo um exemplo do cabeçalho da tela de cadastro de documentos de entrada:



Itens do documento de entrada


Clique no botão "Criar item do documento de entrada" para acessar a tela de criação de item do documento de entrada.


Preencha os campos seguindo as orientações apresentadas a seguir:


Informações gerais

  • Tipo de movimentação: Sistema sugere o tipo de movimentação padrão do documento.
  • CFOP:  Sistema preenche o CFOP de acordo com o cadastro do tipo de movimentação e se a operação é interna, interestadual ou de exportação. Após a aplicação da regra de tributação, esse CFOP pode ser modificado pelo sistema, por exemplo quando a operação tem substituição tributária.
  • Produto: Selecione o produto
  • Informações adicionais do produto: Campo com preenchimento opcional. Sistema traz as informações adicionais definidas no cadastro do produto e se necessário você pode modificar essas informações.
  • Unidade de medida: Selecione a unidade de medida do documento. Como padrão o sistema sugere a unidade de medida principal do produto. Se o produto tiver unidades de medida secundárias habilitadas para compra é possível selecioná-las.
  • Setor de entrada: Selecione o setor de entrada de estoque do produto. Sistema sugere o setor de entrada selecionado no documento de entrada desde que esse setor esteja habilitado para o produto. Neste campo o sistema filtra os setores de entrada habilitados no cadastro do produto e no cadastro do tipo de movimentação do item.
  • Qtde: Informe a quantidade do produto na unidade de medida escolhida.
  • Tabela de preço: Geralmente fica com o valor "Selecione".
  • Valor unitário: Informe o valor unitário do produto que veio na NF-e do emitida pelo fornecedor.
  • Valor total: Calculado pelo sistema.
  • Tipo de desconto
  • % de desconto: Geralmente não é preenchido.
  • Valor Desconto: Geralmente não é preenchido.
  • Valor total com desconto: Calculado pelo sistema
  • Origem do Produto: Preenchida automaticamente de acordo com o cadastro do produto.
  • Número de controle da FCI: Preencha com o numero de controle FCI quando o produto for importado. É possível definir o valor padrão deste campo no cadastro do produto.
  • Classificação financeira: Geralmente vem com o valor "Item não gera conta a pagar".


Informações adicionais

  • Valor do item compõe valor total do documento: Preenchido automaticamente de acordo com o cadastro do tipo de movimentação. O ideal é que esse campo venda marcado.
  • Valor do frete: Valor do frete rateado para o item
  • Valor do seguro: Valor do frete rateado para o item
  • Valor Outras despesas acessórias: Valor de outras despesas acessórias rateado para o item
  • Peso bruto unitário (kg): Peso bruto unitário obtido no cadastro do produto.
  • Peso bruto total (kg): Peso bruto total calculado pelo sistema.
  • Peso líquido unitário (kg): Peso líquido unitário obtido no cadastro do produto.
  • Peso líquido total (kg): Peso líquido total calculado pelo sistema.


Tributos

Clique no botão "Aplicar regras de tributação" para o sistema aplicar as regras de tributação de ICMS, IPI, PIS e COFINS.


É possível configurar o sistema para aplicar as regras de tributação automaticamente sempre que o sistema salvar o item selecionando a opção "Sim" na configuração geral "Aplicar regras de tributação automaticamente na tela de criação de item de documento de saída"


Ao aplicar as regras de tributação o ideal é que sistema localize apenas 1 regra de tributação de ICMS, IPI, PIS e COFINS para o item.


Se o sistema localizar mais de 1 regra de tributação para o mesmo tributo, selecione a regra desejada no campo "Regra de tributação aplicada".


Se não desejar utilizar uma regra de tributação para preencher os dados tributários, selecione a opção "Não usar regra de tributação" no campo "Regra de tributação aplicada", e preencha os dados do tributo manualmente.


Veja abaixo uma imagem da tela de cadastro de item do documento de saída:



Informações adicionais do documento de entrada


Nas informações adicionais do documento de entrada preencha os campos:


Transporte

  • Modalidade de transporte: Selecione a modalidade de transporte. 
  • Transportadora: Selecione a transportadora. 


Transporte - Veículos

  • Tipo de transporte
  • Placa do veículo
  • UF do veículo
  • RNTC do veículo


Transporte - Volumes transportados

  • Quantidade
  • Especie
  • Marca
  • Numeracao
  • Peso total: Como padrão o sistema seleciona a opção "Calculado".
  • Peso bruto total (kg): Campo calculado pelo sistema somando o peso bruto de todos os itens.
  • Peso liquido total (kg): Campo calculado pelo sistema somando o peso líquido de todos os itens.


Transporte - Retenção do ICMS do transporte

  • Valor do serviço de transporte
  • Base de cálculo da retenção do ICMS
  • Aliquota da retenção (%)
  • Valor do ICMS retido: campo calculado pelo sistema multiplicando a base de cálculo da retenção do ICMS com a alíquota de retenção.
  • Soma valor do ICMS retido no transporte ao valor total de outras despesas acessórias
  • CFOP para retenção
  • Município de ocorrência do fator gerador do ICMS do transporte


Outras informações

  • Valor total do frete: Informe caso o valor do frete seja cobrado do cliente.
  • Valor total do seguro: Informe caso o valor do seguro seja cobrado do cliente.
  • Valor total de outras despesas acessórias: Informe caso o valor total de outras despesas acessórias seja cobrado do cliente.
  • Método para rateio de valores para itens da proposta: Selecione o método que será utilizado pelo sistema para ratear os valores de frete, seguro e outras despesas acessórias para os itens. É possível configurar o método padrão na configuração geral.


Outras informações - Informações adicionais de interesse do contribuinte e do fisco

Se desejar clique no botão "Aplicar regras de tributação" para o sistema carregar as regras de tributação de informação complementar da NF-e no campo "Regra de tributação aplicada".


Ao selecionar uma regra de tributação o sistema preenche automaticamente os campos a seguir:

  • Informações complementares de interesse do contribuinte
  • Informações adicionais de interesse do fisco


Outras informações - Local de retirada/entrega

  • Local de retirada diferente do endereço do remetente: Marque se o local de retirada for diferente do endereço do remetente e selecione o local de retirada configurado no cadastro do fornecedor.
  • Local de entrega diferente do endereço do destinatário: Marque se o local de entrega for diferente do endereço do destinatário e selecione o endereço de entrega configurado no cadastro do fornecedor.


Valores totais

Veja e confirme os valores totais dos produtos, frete, seguro, outras despesas acessórias, desconto, NF-e, ICMS, IPI, PIS, COFINS e ISSQN.


Se desejar clique no botão "Calcular valores totais" para o sistema recalcular todos os valores do documento de entrada.


Retenções de tributos

As operações da entrada geralmente não estão sujeitas à retenção tributária.


Condições de pagamento

As operações da entrada geralmente tem valor total financeiro igual à zero.


Salvar documento


Salve o documento de entrada.


O sistema gera uma movimentação de entrada do estoque.


Veja abaixo um exemplo de documento de entrada gerado:



Cenário 2) Retorno de materiais nossos remetidos para terceiros


Para criar um documento de entrada acesse a tela "Documento de entrada".


Clique no botão "Criar documento de entrada" para acessar a tela de criação de documentos de entrada.


Atenção, é importante lembrar que o documento de entrada pode ser criado a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor ou através da manifestação de uma nota fiscal destinada.


A criação do documento de entrada a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor foi explicada na seção "Como criar um documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor?" do guia rápido "Documentos de entrada" que pode ser acessado neste link.


A criação do documento de entrada a partir da manifestação de uma nota fiscal destinada foi explicada no guia rápido "Notas fiscais destinadas" que pode ser acessado neste link.


Neste cenário 2 utilizamos o tipo de movimentação "Retorno de produto remetido por conta de contrato de comodato".


Vamos apresentar as únicas diferenças em relação ao cenário 1.


Cabeçalho do documento


Setor de saída: Sistema exibe este campo pois a natureza do Tipo de movimentação escolhido é Transferência de entrada. Selecione o setor "Materiais nossos em poder de terceiros".


Itens do documento


Utilize a função especial "Selecionar materiais nossos que estão retornando do fornecedor".


Selecione os itens dos documentos de saída que estão retornando e informe a quantidade que está retornando como na imagem a seguir:



Após selecionar os itens utilize a função especial "Redefinir regras de tributação de todos os itens do documento de entrada" para o sistema aplicar as regras de tributação em todos os itens do documento.


Salvar documento


Clique em "Salvar" para salvar o documento de entrada.


O sistema gera uma movimentação de transferência de entrada no estoque, transferindo os produtos do setor "Materiais nossos em poder de terceiros" para o setor "Expedição" como na imagem abaixo:



Dessa forma conseguimos controlar o estoque de propriedade da nossa empresa em poder de terceiros.


Cenário 3) Entrada de materiais de terceiros em nossa empresa


Para criar um documento de entrada acesse a tela "Documento de entrada".


Clique no botão "Criar documento de entrada" para acessar a tela de criação de documentos de entrada.


Atenção, é importante lembrar que o documento de entrada pode ser criado a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor ou através da manifestação de uma nota fiscal destinada.


A criação do documento de entrada a partir da importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor foi explicada na seção "Como criar um documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor?" do guia rápido "Documentos de entrada" que pode ser acessado neste link.


A criação do documento de entrada a partir da manifestação de uma nota fiscal destinada foi explicada no guia rápido "Notas fiscais destinadas" que pode ser acessado neste link.


Neste cenário 3 utilizamos o tipo de movimentação "Recebimento de produto por conta de contrato de comodato".


Vamos apresentar as únicas diferenças em relação ao cenário 1.


Cabeçalho do documento


Setor de entrada: Selecione o setor "Materiais de terceiros em nosso poder".


Itens do documento


Sem nenhuma modificação em relação ao cenário 1.


Salvar documento


Clique em "Salvar" para salvar o documento de entrada.


O sistema gera uma movimentação de entrada do setor de estoque "Materiais de terceiros em nosso poder".


Dessa forma conseguimos controlar o estoque de propriedade de terceiros em poder da nossa empresa como na imagem apresentada a seguir: