O guia rápido de documentos de entrada tem as seções:

  • O que é um documento de entrada?
  • Como configurar o sistema para gerar documentos de entrada?
  • Como criar um documento de entrada livremente?
  • Como criar um documento de entrada a partir de um pedido de compra?
  • Como editar ou excluir um documento de entrada?
  • Como criar um documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor?
  • Como revisar o documento de entrada criado a partir da importação do arquivo XML?
  • Como criar um documento de entrada a partir de uma nota fiscal destinada?


O que é um documento de entrada?


O documento de entrada é utilizado para realizar compras, entradas por remessas ou devoluções de vendas.


Neste artigo nosso foco são os documentos de entrada para realizar compras.


Em uma compra o documento de entrada normalmente é criado com base da NF-e gerada pelo seu fornecedor e apresenta os produtos, preços e condições de pagamento acordados com o seu fornecedor. 


Ao salvar o documento de entrada normalmente o sistema gera contas a pagar no financeiro e movimentações de entrada do estoque.


Veja abaixo um exemplo da tela Documentos de entrada:



Como configurar o sistema para gerar documentos de entrada


Configuração geral


Apresentamos a seguir nossas recomendações para preenchimento das principais configurações gerais separadas por temas:


Codificação de documentos de entrada

  • Habilitar geração de código interno do documento de entrada automaticamente pelo sistema: Sim
  • Prefixo do código interno do documento de entrada: Digite o prefixo desejado para o código do documento de entrada. Por exemplo "DE".
  • Quantidade de dígitos do código interno do documento de entrada: Sugerimos que digite o valor 6. Se você acreditar que a sua empresa pode gerar mais de 999.999 documentos de entrada, digite o valor 7.
  • Código interno do próximo documento de entrada a ser criado pelo sistema: Informe o valor 1 se você quiser que o seu primeiro documento de entrada seja gerado com o código DE 000001. Se você já tiver uma codificação de documento de entrada em outro sistema e quiser dar sequência nessa codificação no sistema Nomus, informe o código do próximo documento de entrada que deve ser gerado pelo sistema Nomus.


Cadastro de documentos de entrada

  • Comportamento padrão da coluna "Encerra item" na tela de documentos de entrada: Sugerir valor Sim
  • Permite modificar data/hora no documento de entrada: Sim
  • Permite modificar pesos bruto e unitário no cadastro de itens de documento de entrada: Não
  • Aplicar regras de tributação automaticamente na tela de criação de item de documentos de entrada: Não
  • Bloquear criação de documento de entrada com empresa diferente da empresa do pedido de compra vinculado: Sim
  • Bloquear salvamento do documento de entrada com itens com tipo de movimentação de natureza "Compra" e sem vínculo com itens de pedido de compra: Não. Se desejar que todas as suas compras tenham pedido de compra, selecione a opção "Sim".
  • Exibir coluna "Tipo de movimentação" na tabela "Itens do documento de entrada" na tela de criação/edição de documentos de entrada: Sim
  • Exibir coluna "CFOP" na tabela "Itens do documento de entrada" na tela de criação/edição de documentos de entrada: Sim
  • Aplicar regras de tributação de informações complementares automaticamente na tela de criação do documento de entrada: Não
  • Bloquear salvamento do documento de entrada com valor total financeiro > 0 sem preencher o campo "Condições de pagamento" e sem definir pelo menos 1 parcela: Sim
  • Permite a definição de contas bancárias diferentes por parcela nas telas de pedidos de compra e documentos de entrada: Não


Importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor

  • Preencher os campos "Data de entrada" e "Hora de entrada" com a "Data atual" e "Hora atual" na importação do arquivo XML da NF-e do fornecedor: Sim
  • Tipo de movimentação para criação do documento de entrada através da importação de arquivo XML: Selecione um tipo de movimentação padrão para o documento de entrada quando ele for criado a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor. Normalmente cadastramos um tipo de movimentação "Importação do XML da NF-e do fornecedor" sem gerar contas a pagar e movimentações de estoque.
  • Produto escolhido para criação do item de documento de entrada a partir da importação de arquivo XML: Selecione um produto padrão para o item do documento de entrada quando ele for criado a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor e o sistema não conseguir descobrir o produto automaticamente através da análise do código do produto no fornecedor. Normalmente cadastramos um produto com descrição "Produto padrão Importação XML NFe entrada".


Geração de NF-e de entrada pela empresa

  • Preencher "Data/hora de emissão" do documento de entrada com a "Data/hora corrente" na geração da NF-e: Não
  • Preencher "Data/hora de entrada" do documento de entrada com o tipo de entrada "NF-e emitida pela empresa" com a "Data/hora corrente" na geração da NF-e: Não


Tela Documentos de entrada

  • Exibir coluna "Valor total" na tela "Documentos de entrada": Sim
  • Exibir coluna "Transportadora" na tela "Documentos de entrada": Não
  • Exibir coluna "Usuário" na tela "Documentos de entrada": Não 
  • Exibir coluna "Lote/série" na tela "Documentos de entrada": Não
  • Exibir coluna "Código da movimentação" na tela "Documentos de entrada": Sim
  • Exibir coluna "Pedido de compra" na tela "Documentos de entrada": Sim 
  • Exibir coluna "Data/hora de entrada" na tela "Documentos de entrada": Não
  • Exibir campo Número interno do documento na tela de Documentos de entrada: Sim


Cadastro de atributos do documento de entrada


O cadastro de atributos de documento de entrada é opcional e existe para que você possa criar campos personalizados e específicos para o seu negócio na tela de documentos de entrada.


Exemplos de atributos de documento de entrada são:

  • Observações sobre o recebimento
  • Doca utilizada no recebimento
  • Responsável pelo recebimento
  • Tempo de recebimento (minutos)
  • Motorista responsável pela entrega


Para cadastrar atributos de documento de entrada acesse a tela "Atributos de documento de entrada" e clique no botão "Criar atributo de documento de entrada".


Cadastre todos os atributos de documento de entrada que são relevantes para gestão da sua empresa.


Veja abaixo um exemplo da tela atributos de documento de entrada:



Cadastro de atributos de itens do documento de entrada


O cadastro de atributos de itens de documento de entrada é opcional e existe para que você possa criar campos personalizados e específicos para o seu negócio ao cadastrar itens para seus documento de entrada.


Exemplos de atributos de item de documento de entrada são:

  • Observações sobre o recebimento
  • Especificação técnica do fornecedor
  • Certificado do fornecedor


Para cadastrar atributos de itens de documento de entrada acesse a tela "Atributos de item de documento de entrada" e clique no botão "Criar atributo de item de documento de entrada".


Cadastre todos os atributos de item de documento de entrada que são relevantes para gestão da sua empresa.



Como criar um documento de entrada livremente?


Para criar um documento de entrada acesse a tela "Documento de entrada".


Clique no botão "Criar documento de entrada" para acessar a tela de criação de documentos de entrada.


Preencha os campos seguindo as orientações apresentadas a seguir:


Cabeçalho do documento de entrada


Informações gerais

  • Tipo de entrada: A opção mais comum é "NF-e emitida por terceiros criada livremente". Selecione "NF-e emitida pela empresa" caso a sua empresa será responsável for gerar a NF-e de entrada. Selecione "NF-e de importação emitida pela empresa" caso a sua empresa vá gerar uma NF-e de importação.
  • Número interno do documento: Código criado automaticamente pelo sistema
  • Empresa: Selecione uma empresa.
  • Tipo de movimentação: Selecione o tipo de movimentação. O tipo de movimentação escolhido será sugerido pelo sistema ao adicionar o item ao documento. 
  • Pessoa: Selecione uma pessoa, geralmente a pessoa do seu fornecedor.
  • Setor de entrada: Selecione o setor de entrada será sugerido pelo sistema ao adicionar o item ao documento desde que o setor esteja habilitado no cadastro do produto e no cadastro do tipo de movimentação do item. O sistema filtra os setores de entrada habilitados no cadastro do tipo de movimentação.
  • Status: Campo apenas para controle interno do status do lançamento do documento de entrada.
  • Data de entrada: Sistema sugere a data corrente.
  • Hora de entrada: Sistema sugere a hora corrente.
  • Observações


Informações da NF-e

  • Número da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Série da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Chave da NF-e: Campo habilitado para digitação quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Arquivo XML da NF-e do Fornecedor: Campo visível quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • DANFE da NF-e do Fornecedor: Campo visível quando a NF-e é emitida por terceiros.
  • Data de emissão: Sistema sugere a data corrente.
  • Hora de emissão: Sistema sugere a hora corrente.
  • Forma da emissão: Sistema sugere a opção "Normal".
  • Finalidade da emissão: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.
  • Operação com consumidor final: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.
  • Tipo de atendimento: Sistema sugere a opção configurada no cadastro do tipo de movimentação.


Documentos fiscais referenciados

Se necessário adicione os documentos fiscais referenciados com o documento de entrada.


Atributos

Se necessário preencha os atributos do documento de entrada.


Pessoa

Veja todas as principais informações da pessoa como: informações gerais, endereços, contatos, atributos e endereços secundários.


Veja abaixo um exemplo do cabeçalho da tela de cadastro de documentos de entrada:



Itens do documento de entrada


Clique no botão "Criar item do documento de entrada" para acessar a tela de criação de item do documento de entrada.


Preencha os campos seguindo as orientações apresentadas a seguir:


Informações gerais

  • Tipo de movimentação: Sistema sugere o tipo de movimentação padrão do produto ou pedido, neste ordem de prioridade.
  • CFOP:  Sistema preenche o CFOP de acordo com o cadastro do tipo de movimentação e se a operação é interna, interestadual ou de exportação. Após a aplicação da regra de tributação, esse CFOP pode ser modificado pelo sistema, por exemplo quando a operação tem substituição tributária.
  • Produto: Selecione o produto
  • Informações adicionais do produto: Campo com preenchimento opcional. Sistema traz as informações adicionais definidas no cadastro do produto e se necessário você pode modificar essas informações.
  • Unidade de medida: Selecione a unidade de medida do documento. Como padrão o sistema sugere a unidade de medida principal do produto. Se o produto tiver unidades de medida secundárias habilitadas para compra é possível selecioná-las.
  • Setor de entrada: Selecione o setor de entrada de estoque do produto.  Sistema sugere o setor de entrada selecionado no documento de entrada desde que esse setor esteja habilitado para o produto. Neste campo o sistema filtra os setores de entrada habilitados no cadastro do produto e no cadastro do tipo de movimentação do item.
  • Qtde: Informe a quantidade do produto na unidade de medida escolhida.
  • Valor unitário: Informe o valor unitário do produto na unidade de medida escolhida no item do documento. 
  • Valor total: Calculado pelo sistema.
  • Tipo de desconto: Se desejar dar algum tipo de desconto, informe se o desconto será em percentual ou valor.
  • % de desconto: Se necessário informe um desconto %.
  • Valor Desconto: Se necessário informe um desconto em valor.
  • Valor total com desconto: Calculado pelo sistema
  • Origem do Produto: Preenchida automaticamente de acordo com o cadastro do produto.
  • Número de controle da FCI: Preencha com o numero de controle FCI quando o produto for importado. É possível definir o valor padrão deste campo no cadastro do produto.
  • Classificação financeira: Preenchida automaticamente de acordo com o cadastro do tipo de movimentação.
  • Roteiro de inspeção: Selecione o roteiro de inspeção de recebimento do produto. É preciso implantar o módulo de Qualidade para utilizar essa funcionalidade.


Informações adicionais

  • Valor do item compõe valor total do documento: Preenchido automaticamente de acordo com o cadastro do tipo de movimentação. O ideal é que esse campo venha marcado.
  • Valor do frete: Valor do frete rateado para o item
  • Valor do seguro: Valor do frete rateado para o item
  • Valor Outras despesas acessórias: Valor de outras despesas acessórias rateado para o item
  • Peso bruto unitário (kg): Peso bruto unitário obtido no cadastro do produto.
  • Peso bruto total (kg): Peso bruto total calculado pelo sistema.
  • Peso líquido unitário (kg): Peso líquido unitário obtido no cadastro do produto.
  • Peso líquido total (kg): Peso líquido total calculado pelo sistema.


Tributos

Clique no botão "Aplicar regras de tributação" para o sistema aplicar as regras de tributação de ICMS, IPI, PIS e COFINS.


É possível configurar o sistema para aplicar as regras de tributação automaticamente sempre que o sistema salvar o item selecionando a opção "Sim" na configuração geral "Aplicar regras de tributação automaticamente na tela de criação de item de documento de entrada"


Ao aplicar as regras de tributação o ideal é que sistema localize apenas 1 regra de tributação de ICMS, IPI, PIS e COFINS para o item.


Se o sistema localizar mais de 1 regra de tributação para o mesmo tributo, selecione a regra desejada no campo "Regra de tributação aplicada".


Se não desejar utilizar uma regra de tributação para preencher os dados tributários, selecione a opção "Não usar regra de tributação" no campo "Regra de tributação aplicada", e preencha os dados do tributo manualmente.


Atributos

Se desejar preencha os atributos do item do documento de entrada.


Custo

Veja o valor total do produto na NF-e considerando desconto, frete, seguro, outras despesas acessórias, IPI, ICMS ST e ICMS desonerado.


Veja os tributos que a sua empresa pode se creditar e como esses crédito impactam no custo do produto.


Por fim clique no botão "Salvar" para salvar o item do documento de entrada.


Se quiser salvar e permanecer na tela de criação de um novo item, clique no botão "Salvar e permanecer na tela".


Veja abaixo uma imagem da tela de cadastro de item do documento de entrada:



Informações adicionais do documento de entrada


Nas informações adicionais do documento de entrada preencha os campos:


Transporte

  • Modalidade de transporte: Selecione a modalidade de transporte. 
  • Transportadora: Selecione a transportadora. 


Transporte - Veículos

  • Tipo de transporte
  • Placa do veículo
  • UF do veículo
  • RNTC do veículo


Transporte - Volumes transportados

  • Quantidade
  • Especie
  • Marca
  • Numeracao
  • Peso total: Como padrão o sistema seleciona a opção "Calculado".
  • Peso bruto total (kg): Campo calculado pelo sistema somando o peso bruto de todos os itens.
  • Peso liquido total (kg): Campo calculado pelo sistema somando o peso líquido de todos os itens.


Transporte - Retenção do ICMS do transporte

  • Valor do serviço de transporte
  • Base de cálculo da retenção do ICMS
  • Aliquota da retenção (%)
  • Valor do ICMS retido: campo calculado pelo sistema multiplicando a base de cálculo da retenção do ICMS com a alíquota de retenção.
  • Soma valor do ICMS retido no transporte ao valor total de outras despesas acessórias
  • CFOP para retenção
  • Município de ocorrência do fator gerador do ICMS do transporte


Outras informações

  • Valor total do frete: Informe caso o valor do frete seja cobrado pelo fornecedor.
  • Valor total do seguro: Informe caso o valor do seguro seja cobrado pelo fornecedor.
  • Valor total de outras despesas acessórias: Informe caso o valor total de outras despesas acessórias seja cobrado pelo fornecedor.
  • Método para rateio de valores para itens da proposta: Selecione o método que será utilizado pelo sistema para ratear os valores de frete, seguro e outras despesas acessórias para os itens. É possível configurar o método padrão na configuração geral.


Outras informações - Informações adicionais de interesse do contribuinte e do fisco

Se desejar clique no botão "Aplicar regras de tributação" para o sistema carregar as regras de tributação de informação complementar da NF-e no campo "Regra de tributação aplicada".


Ao selecionar uma regra de tributação o sistema preenche automaticamente os campos a seguir:

  • Informações complementares de interesse do contribuinte
  • Informações adicionais de interesse do fisco


Outras informações - Local de retirada/entrega

  • Local de retirada diferente do endereço do remetente: Marque se o local de retirada for diferente do endereço do remetente e selecione o local de retirada configurado no cadastro do fornecedor.
  • Local de entrega diferente do endereço do destinatário: Marque se o local de entrega for diferente do endereço do destinatário e selecione o endereço de entrega configurado no cadastro do fornecedor.


Valores totais

Veja e confirme os valores totais dos produtos, frete, seguro, outras despesas acessórias, desconto, NF-e, ICMS, IPI, PIS, COFINS e ISSQN.


Se desejar clique no botão "Calcular valores totais" para o sistema recalcular todos os valores do documento de entrada.


Retenções de tributos

Se a compra estiver sujeita a alguma retenção tributária preencha os campos:

  • Valor retido de PIS    
  • Valor retido de COFINS    
  • Valor retido de CSLL    
  • Base de cálculo de IRRF    
  • Valor retido de IRRF    
  • Base de cálculo Retenção da Previdência Social    
  • Valor da Retenção da Previdência Social 


O valor das retenções será subtraído do valor total financeiro na aba "Condições de pagamento".


Condições de pagamento

Veja o "Valor total financeiro" calculado pelo sistema. 


O valor total financeiro é calculado considerando o valor total de todos os itens com o campo "Classificação financeira" preenchido.


Preencha os campos:

  • Data base para gerar parcelas: Sistema sugere a data corrente.
  • Condição de pagamento: Ao escolher a condição de pagamento o sistema seleciona automaticamente a forma de pagamento e preenche o campo Regra para gerar parcelas a partir do cadastro de condições de pagamento.
  • Forma de pagamento: Selecione a forma de pagamento de todas as parcelas.
  • Regra para gerar parcelas: Campo preenchido automaticamente pelo sistema a partir da seleção da condição de pagamento.


Clique no botão "Gerar parcelas" para o sistema gerar as parcelas.


Após a geração das parcelas, se necessário, é possível editar a data de vencimento, valor e forma de pagamento de cada parcela, além de preencher o campo "Observações".


Se necessário também é possível excluir ou adicionar parcelas.


Agora vamos falar sobre o quadro "Integração com financeiro".


Essa quadro é exibido quando o tipo de movimentação do documento de entrada está configurado para gerar contas a pagar.


Preencha os campos:

  • Gera conta a pagar: Campo geralmente vem marcado. 
  • Classificação da conta a pagar: Preenchido automaticamente de acordo com o cadastro do tipo de movimentação. do documento.
  • Conta bancária da conta a pagar: Selecione uma conta a pagar. O sistema filtra as contas bancárias da empresa. No cadastro da empresa é possível definir uma conta bancária padrão.


Quando o campo "Gera conta a pagar" está marcado, ao salvar o documento de entrada, o sistema gera as contas a pagar no financeiro.


Veja abaixo um exemplo das informações gerais do documento de entrada com a aba "Condição de pagamento" em destaque:



Como criar um documento de entrada a partir de um pedido de compra?


A criação do documento de entrada a partir do pedido de compra foi explicada na seção "Como gerar documentos de entrada para pedidos de compra?" no guia rápido de Pedidos de compra.


Para ver o guia rápido de pedidos de compra clique neste link.


Como editar ou excluir um documento de entrada?


Após salvar um documento de entrada, se necessário é possível editá-lo ou excluí-lo.


Para editar um documento de entrada clique no documento e utilize o submenu "Editar" para acessar a tela de edição do documento.


Para excluir um documento de entrada clique no documento e utilize o submenu "Excluir".


Como criar um documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor?


Quando o seu fornecedor emite uma NF-e contra o CNPJ da sua empresa, é comum que a sua empresa receba um email com o DANFE e XML da NF-e emitida pelo fornecedor.


Caso você esteja com o arquivo XML da NF-e do seu fornecedor é possível criar o documento de entrada a partir da importação desse arquivo.


Para fazer isso aesse a tela "Documentos de entrada" e clique no botão "Importar arquivo XML de NF-e".


Selecione o arquivo XML da NF-e do fornecedor e clique no botão "Adicionar".


O sistema irá exibir uma tabela com as colunas:

  • Número: Número da NF-e
  • Empresa: Apresenta a empresa cadastrada no sistema que é a destinatária da NF-e emitida pelo fornecedor. O sistema localiza a empresa pelo CNPJ e IE.
  • Tipo de movimentação: Apresenta o tipo de movimentação padrão para importação do XML da NF-e do fornecedor.
  • Pessoa: Apresenta a pessoa do fornecedor cadastrada no sistema que é a emitente da NF-e. O sistema localiza a pessoa pelo CNPJ e IE.
  • Arquivo: Apresenta um ícone para download do XML.


Clique no botão "Salvar".


Após salvar o sistema já vai criar um novo documento de entrada apresentando a número da NF-e do fornecedor na coluna "NF-e" como na imagem a seguir:



Como revisar o documento de entrada criado a partir da importação do arquivo XML?


O documento de entrada criado a partir da importação do arquivo XML precisa ser revisado pela sua empresa para gerar as movimentações de estoque corretamente.


Para fazer isso clique no documento de entrada criado e utilize o submenu "Editar".


Na tela de edição do documento de entrada siga as instruções apresentadas a seguir:


Definição dos produtos


O primeiro passo é avaliar se o sistema foi capaz de definir os produtos dos itens do documento automaticamente.


Essa definição de produtos é feita pelo sistema através dos códigos dos produto nos fornecedores.


Caso você tenha algum item do documento com o produto "Produto padrão importação XML" isso quer dizer que o sistema não foi capaz de localizar nenhum produto cadastrado no sistema a partir do código do produto no fornecedor.


Para esses produtos você deve avaliar a coluna "Produto no fornecedor", localizar no sistema o cadastro do produto correspondente ao produto do fornecedor, editar o cadastro desse produto e adicionar o código do produto no fornecedor no quadro "Códigos do produto nos fornecedores".


Se for possível, após editar o cadastro dos produtos, exclua o documento de entrada e importe o arquivo XML novamente para o sistema conseguir localizar os produtos automaticamente.


Definição do tipo de movimentação e setor de entrada


Os documentos de entrada criados a partir da importação do arquivo XML do fornecedor são criados com o tipo de movimentação "Importação do XML da NF-e do fornecedor".


No cabeçalho do documento selecione:

  • Tipo de movimentação
  • Setor de entrada


Depois clique no botão "Ações > Atualizar tipos de movimentação e setores de estoque dos itens".


Após clicar nesse botão o sistema vai definir automaticamente o tipo de movimentação, CFOP, setor de entrada e os campos de cálculo de crédito de ICMS, IPI, PIS e COFINS de todos os itens do documento.


Avaliação de ICMS e IPI


Ao importar o XML da NF-e do fornecedor o sistema Nomus importa todos os dados tributários de ICMS e IPI da NF-e do fornecedor, como abaixo:


ICMS

  • Regra de tributação aplicada: Não usar regra de tributação
  • Situação tributária: Sistema sugere a conversão do CST de acordo com o CST da NF-e do fornecedor e o CRT da empresa.
  • Fórmula: Selecione
  • Dados tributários: Importa da NF-e do fornecedor.


IPI

  • Regra de tributação aplicada: Não usar regra de tributação
  • Situação tributária: Sistema sugere a conversão do CST de acordo com o CST da NF-e do fornecedor e o CRT da empresa.
  • Fórmula: Selecione
  • Dados tributários: Importa da NF-e do fornecedor.


Como o sistema sugere a conversão do CST de ICMS?


Para empresas optantes pelo Simples Nacional (CRT = 1) o sistema define:

  • Situação tributária: 900 - Outros


Para empresas não optantes pelo Simples Nacional (CRT = 2 ou 3) o sistema avaliar o CRT do emissor do documento.


Se o emissor do documento é não optantes pelo Simples Nacional (CRT = 2 ou 3)  o sistema define:

  • Situação tributária: Mesma situação tributária do item na NF-e do fornecedor


Se o emissor do documento é optantes pelo Simples Nacional (CRT = 1)  o sistema faz a conversão de CST conforme padrão abaixo:

  • 101 - Com permissão de crédito -> 00 - Tributada integralmente
  • 102 - Sem permissão de crédito -> 00 - Tributada integralmente
  • 103 - Isenção de ICMS no SN -> 00 - Tributada integralmente
  • 201 - Com permissão de crédito e com ICMS ST -> 10 - Tributada com ICMS ST
  • 202 - Sem permissão de crédito e com ICMS ST -> 10 - Tributada com ICMS ST
  • 203 - Isenção de ICMS no SN e com ICMS ST -> 10 - Tributada com ICMS ST
  • 300 - Imune -> 90 - Outros
  • 400 - Não tributada -> 90 - Outros
  • 500 - ICMS cobrado anteriormente por ST -> 60 - ICMS cobrado anteriormente por ST
  • 900 - Outros -> 90 - Outros


Nos casos dos CSTs 101 e 201 convertidos para 00 e 10 o sistema tem um tratamento especial para os 2 campos abaixo:

  • Alíquota para cálculo do crédito (%): Copia para o campo "Alíquota ICMS (%)".
  • Valor crédito do ICMS: Copia para o campo "Valor do ICMS".


Atenção, é importante validar com o seu Contador a conversão de CSTs de ICMS sugerida pelo sistema.


Como o sistema sugere a conversão do CST de IPI?


Para empresas optantes pelo Simples Nacional (CRT = 1) o sistema define:

  • Situação tributária: 49 - Outras entradas


Para empresas não optantes pelo Simples Nacional (CRT = 2 ou 3) o sistema faz a conversão dos CSTs conforme padrão abaixo:

  • 50 -> 0
  • 51 -> 1
  • 52 -> 2
  • 53 -> 3
  • 54 -> 4
  • 55 -> 5
  • 99 -> 49


Ao atualizar o tipo de movimentação, o sistema está preparado para rever esses CSTs de IPI conforme padrão abaixo:

  • Se o CST é 1, 2, 3, 4 ou 5 -> Sistema não troca CST
  • Se o CST é 49 e o campo "Calcula crédito de IPI" está marcado -> Sistema troca CST para 0.
  • Se o CST é 0 e o campo "Calcula crédito de IPI" está desmarcado -> Sistema troca CST para 49.


Atenção, é importante validar com o seu Contador a conversão de CSTs de IPI sugerida pelo sistema.


Aplicação de regras de PIS e COFINS


A aplicação das regras de PIS e COFINS na entrada não tem qualquer relação com a tributação de PIS e COFINS na NF-e do fornecedor, a única questão relevante é o regime de tributação da sua empresa.


Portanto para definir a tributação de PIS e COFINS na entrada você deverá clicar no botão "Ações > Redefinir regras de tributação de todos os itens do documento de entrada".


Ao clicar nesse botão o sistema vai aplicar apenas as regras de tributação de PIS e COFINS nos itens tendo em vista que as regras de tributação de ICMS e IPI estão com a opção "Não usar regra de tributação" selecionada.


Se a sua empresa está no regime de tributação Simples Nacional ou Lucro Presumido, normalmente a tributação de PIS e COFINS na entrada é definido como:

  • Situação tributária: 98 - Outras entradas
  • Calcula crédito: Desmarcado
  • Tipo de cálculo: Por percentual
  • Fórmula: BC Zerada
  • Base de cálculo: 0,00
  • Alíquota: 0,00
  • Valor: 0,00


Se a sua empresa está no regime de tributação Lucro Real, ela poderá ter crédito de PIS e COFINS de acordo com o tipo de movimentação de compra.


Quando o tipo de movimentação de compra gera crédito de PIS e COFINS, normalmente a tributação de PIS e COFINS na entrada é definido como:

  • Situação tributária: 50 - Operação com direito ao crédito
  • Calcula crédito: Marcado
  • Tipo de cálculo: Por percentual
  • Fórmula: BC Normal
  • Base de cálculo: Valor do produto com desconto
  • Alíquota: 1,65% ou 7,60%.
  • Valor: Base de cálculo x Alíquota


Quando o tipo de movimentação de compra não gera crédito de PIS e COFINS, normalmente a tributação de PIS e COFINS na entrada é definido como:

  • Situação tributária: 70 - Operação sem direito ao crédito
  • Calcula crédito: Desmarcado
  • Tipo de cálculo: Por percentual
  • Fórmula: BC Zerada
  • Base de cálculo: 0,00
  • Alíquota: 0,00
  • Valor: 0,00


Atenção, é importante validar com o seu Contador as regras de PIS e COFINS.


Vinculo com pedidos de compra


Se desejar você pode vincular um documento de entrada criado a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor com um pedido de compra.


Para fazer isso abra o quadro "Pedidos de compra vinculados ao documento de entrada".


Esse quadro apresenta todos os pedidos de compra liberados ou atendidos parcialmente do fornecedor do documento de entrada.


Localize o pedido de compra que você deseja vincular com o documento de entrada e clique no botão "Vincular pedidos de compra selecionados com os itens do documento" como na imagem a seguir:



Ao clicar nesse botão o sistema tentará fazer o vínculo dos itens dos pedidos de compra selecionados com os itens do documento de entrada considerando:

  • Código do produto
  • Unidade de medida


Se o sistema conseguir fazer o vínculo, você verá uma mensagem de sucesso, e a coluna "Itens de pedido de compra" na tabela de Itens de documento de entrada estará preenchida.


Caso se arrependa do vínculo dos itens do documento com os itens do pedido de compra, marque os itens do documento e utilize o botão "Ações > Remover vínculo com pedido de compra".


Por fim, veja que na coluna "Itens de pedido de compra" o sistema exibe o botão "Vincular".


Ao clicar nesse botão o sistema abre um quadro aonde é possível selecionar 1 item de pedido de compra para vincular com o item do documento de entrada.


Geralmente é interessante utilizar esse botão para os itens do documento de entrada com produto "Produto padrão importação XML entrada".


Como criar um documento de entrada a partir de uma nota fiscal destinada?


Na tela "Notas fiscais destinadas" é possível importar todas as notas fiscais emitidas contra o CNPJ das suas empresas, manifestar essas NF-es, obter o DANFE e arquivo XML, e gerar o documento de entrada.


Todas essas funcionalidades serão explicadas em detalhes no guia rápido "Notas fiscais destinadas".


A idéia aqui é apenas dar uma visão geral rápida sobre como essa ação pode ser feita no sistema.


Acesse a tela "Notas fiscais destinadas".


Nessa tela é possível identificar as notas fiscais destinadas que já foram manifestadas, que estão com XML importado, mas que ainda não tiveram documento de entrada gerado, através do sinal azul.


Marque uma NF-e destinada com o sinal azul e utilize o botão "Gerar documento de entrada" como na imagem a seguir:



Após clicar nesse botão, acesse a tela "Documentos de entrada" e veja que o sistema gerou o documento de entrada a partir do XML da NF-e do fornecedor.


O documento de entrada gerado a partir de uma NF-e destinada é criado pelo sistema utilizando os mesmos critérios que já foram explicados acima utilizados na criação do documento de entrada a partir da importação do XML da NF-e do fornecedor.